ANÁLISE COMPARATIVA DAS PROPRIEDADES MECÂNICAS DE CIMENTOS RESINOSOS CONVENCIONAIS E AUTOADESIVOS

Thales Ribeiro Magalhães Filho

Resumo


Objetivo: analisar comparativamente as propriedades mecânicas de quatro cimentos resinosos, sendo três convencionais e um autoadesivo, para que o profissional possa escolher o agente cimentante mais adequado para cada situação clínica, baseado no conhecimento de suas propriedades. Material e Métodos: Quatro cimentos resinosos – Allcem CORE, Allcem Dual, AllcemVeneer APS e seT PP – foram utilizados em testes de compressão e flexão de três pontos, após confecção dos corpos de prova em matriz metálica. Todos os resultados apurados foram analisados estatisticamente pelo teste Tukey (p=0,05). Resultados: Os valores mais altos de resistência à compressão foram obtidos com o AllcemVeneer APS (903,9 ± 204,4 MPa), enquanto o Allcem Core apresentou menores resistências (235,27 ± 50,4 MPa). Os valores mais altos para flexão foram obtidos com o Allcem Dual (166,6 ± 15,1 MPa), enquanto o seT PP apresentou menores resistências (97,32 ± 11,8 MPa) e o Allcem Core, resistência intermediária. Conclusão: O cimento autoadesivo seT PP fornece características mecânicas e físicas semelhantes às dos cimentos resinosos convencionais. Além disso, a maior resistência à compressão foi obtida pelo cimento convencional Fotopolimerizável AllcemVeneer APS.


Palavras-chave


Cimentos de resina, Força Compressiva, Materiais Dentários, Cimentos Dentários, Propriedades Físicas

Referências


Prakki A, Carvalho RM. Cimentos resinosos dual: características e considerações clínicas. Pós-Grad. Rev. Fac. Odontol. São José dos Campos. 2001 Jan; 4 (1): 22-7.

Namoratto LR, Ferreira RS, Lacerda RAV, Filho HRS, Ritto FP. Cimentação em cerâmicas: evolução dos procedimentos convencionais e adesivos. Rev. bras. odontol., Rio de Janeiro. 2013 Jul/Dez; 70(2): 142-7.

Brukl CE, Nicholson JW, Norling BK. Crown retention and seating on natural teeth with a resin cement. J ProsthetDent. 1985; 53(5): 618-22.

Weidgenant AC. Cimentos resinosos. Monografia (Especialização em Dentística). Florianópolis. Universidade Federal De Santa Catarina; 2004.

Guedes LLS, Mattos ECG, Zani IM, Prates LHM, Chain MC. Avaliação das propriedades mecânicas de cimentos resinosos convencionais e autocondicionantes. RevOdontol UNESP. 2008; 37(1): 85-89.

Braga RR, Cesar PF, Gonzaga CC. Mechanical properties of resin cements with different activation modes. Journal of Oral Rehabilitation. 2002; 29(3): 257-262.

D'arce MBF. Cimento resinoso: atualização e recentes aplicações. Monografia de Conclusão de Especialização Piracicaba. Universidade Estadual de Campinas; 2006.

Gouvêa CVD, Filho TRM, Weig KM, Dória JNSM. Resistência à flexão de cimentos resinosos com polimerização dual. Rev. Odontociênc. 2008; 23(2): 156-160.

Burgess JO, Taneet Ghuman BDS, Deniz Cakir DDS. Self‐Adhesive Resin Cements. Journal of Esthetic and Restorative Dentistry. 2010; 22(6): 412-419.

Souza TR, Filho JCBL, Beatrice LCS. Cimentos auto -adesivos: eficácias e controvérsias. Rev. Dentística online. 2011; 10(21).

Radovic I, Monticelli F, Goracci C, Vulicevic ZR, Ferrari M. Self-adhesive Resin Cements: A Literature Review. J Adhes Dent. 2008; 10: 251-258.

Attar N, Tam LE, McComb D. Mechanical and physical properties of contemporary dental luting agents. The Journal of prosthetic dentistry. 2003; 89(2): 127-134.

Dutra-Corrêa M, Ribeiro CF, Cunha LA, Pagani C. Resistência à flexão de cimentos resinosos. Ciênc. odontol. Bras. 2006; 9(1): 93-98.

Nakamura T, Wakabayashi K, Kinuta S, Nishida H, Miyamae M, Yatani H. Mechanical properties of new self-adhesive resin-based cement. Journal of Prosthodontic Research. 2010; 54: 59-64.

Marques JN, Gonzalez CB, Silva EM, Pereira GDS, Simão RA, Prado M. Análise comparativa da resistência de união de um cimento convencional e um cimento autoadesivo após diferentes tratamentos na superfície de pinos de fibra de vidro. RevOdontol UNESP. 2016; 45(2): 121-126.

Almeida CM, Meereis CTW, Leal FB, Ogliari AO, Piva E, Ogliari FA. Evaluation of long-term bond strength and selected properties of self-adhesive resin cements. Braz. oral res. 2018; 32(15).

White SN, Yu Z. Compressive and diametral tensile strengths of current adhesive luting agents. The Journal of Prosthetic Dentistry. 1993; 69(6): 568-572.

Saskalauskaite E, Tam LE, McComb D. Flexural Strength, Elastic Modulus, and pH Profile of Self-etch Resin Luting Cements. Journal of Prosthodontics by The American College of Prosthodontists. 2008; 17: 262–268.

ISO 4049: Dentistry -- Polymer-based restorative materials. International Organization for Standardization,Geneva, Switzerland, 2009.

Piwowarczyk A, Lauer HC. Mechanical properties of luting cements after water storage. Operative Dentistry. 2003; 28(5): 535–542.

Behr M, Rosentritt M, Loher H, Kolbeck C, Trempler C, Stemplinger B, et al. Changes of cement properties caused by mixing errors: The therapeutic range of different cement types. Dental Materials. 2008; 24: 1187-1193.

Kumbuloglu O, Lassila LVJ, User A, Vallittu PK. A study of the physical and chemical properties of four resin composite luting cements. The International Journal of Prosthodontics. 2004; 17: 357–363.

Li ZC, White SN. Mechanical properties of dental luting cements. The Journal Of Prosthetic Dentistry. 1999; 81(5): 597-609.

Pace LL, Hummel SK, Marker VA, Bolouri A. Comparison of the Flexural Strength of Five Adhesive Resin Cements. Journal of Prosthodontics. 2007; 16(1): 18-24.


Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.